quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

O ~amigo gay~ do Tony Stark Realista

...é...complicado...

Como eu disse no primeiro post do blog, este espaço é nosso, para a gente se divertir e comentar, e, como é nosso, vocês, nossos leitores, podem participar com suas próprias histórias. O Amigo Tony Stark Realista se empolgou e resolveu colaborar com uns causos reais de vacilação!
A partir de agora, são as palavras dele, não do Malcriado!
Me incluam fora dessa!

MRJ
____________________
Eu tenho um amigo gay, um cara bastante divertido e que, como todo mundo, fala suas merdas. Mas tem dia que a coisa vai longe, e teve um dia, em especial, que ele soltou logo três!

Primeiro, estávamos na porta da academia onde treinamos, e conversávamos sobre diversas coisas, até que o papo chegou no assunto pedofilia. Falávamos sobre o absurdo que é a pedofilia, a violência contra a criança, o trauma que causa na criança e na família, a revolta e tal.

Lá pelas tantas, ele me sai com a seguinte pérola: "Com tanta mulher por aí e tanto viado - como eu - por que esses FDP vão procurar logo crianças inocentes?". Até hoje não sei se foi uma manifestação de revolta ou inveja.

Como eu disse, nós treinamos juntos, porque praticamos artes marciais. Justamente por isso, não podemos atacar as pessoas, podendo, inclusive responder por lesão corporal grave ou porte de arma branca. Ele sabe bem disso, e fala que frequenta a Lapa sempre. Eu pergunto como ele faria se houvesse uma briga lá.

A resposta foi de assustar: "_Se houver uma briga, puxo isso aqui". Ele abre a mochila e, por baixo do kimono, vejo uma lâmina, uma navalha de prata!. (MRJ não se aguenta e comenta: Madame Satã feelings!)

A situação, por si só, já seria suficientemente estranha, mas o pior é que ainda um pouco antes ele me contou que uma revista LGBT(ou PQP, ou sei lá o quê) o entrevistou e, todo sorridente, disse que ele é um(a) herói(na) por praticar um esporte que é dominado por homens(?).

Stark e seu amigo durante um treino pesado

Nos nossos treinos, existe um exercício de alongamento chamado "mergulho", em que você fica em posição de flexão de braço, mas abre as pernas, abaixando a cabeça e o tronco, empurrando-os com as pernas.

Eu tinha ficado atrás dele, pois queria manjar era menos graduado (ele era faixa laranja e eu, amarela). Quando ele fez mais ou menos uma sequência deste exercício, a calça do kimono saiu por debaixo da faixa e deixou à mostra o que ele usava por baixo: uma calcinha cor-de-rosa. Fio dental.

Ele percebeu, e, meio sem graça, levantou para ajeitar. O professor, que é branco, ficou mais vermelho que um pimentão quando viu a faixa rosa por baixo da laranja...
_____________________
(MRJ voltando)
Eu tinha muita coisa pra comentar, mas vou deixar pra vocês, senão isto vai virar um monólogo meu. Façam suas perguntas ao Sr. Stark, pois com certeza ele estará aberto (ui!) a respondê-las.
P.S.: essa coisa de "eu tenho um amigo" é coisa de adolescente fazendo pergunta sobre sexo no "Altas Horas", né não?

MRJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário