quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Dicas de Turismo no Rio

Maravilhosa é pouco. Beijinho no ombro das invejosas
Meados de janeiro, alto verão, muita gente de férias, Carnaval chegando e, claro, o Rio de Janeiro sob os holofotes. O calor é tanto que dizemos que aqui tem um sol para cada um, e, mesmo assim, quem não é daqui insiste em vir fazer turismo no verão. Mas será que é a melhor opção?

Quem tem a manha de fazer turismo conhece a resposta: fazer turismo, em qualquer lugar do mundo, na alta temporada, é uma furada (rimou!). Além dos preços inflacionados(lembra do verão passado?), passagens aéreas mais caras, tarifas de hotéis nas alturas, tudo pode ficar pior no verão do Rio. Principalmente este ano.

Nosso brilhante prefeito resolveu quebrar meia cidade para preparar Copa do Mundo e Olimpíadas. Já matou a Av. Perimetral, que era uma artéria importante, tudo para "embelezar a área do porto" (idiota!), tirou vagas do Centro, criou faixas exclusivas para ônibus e/ou linhas de BRT em avenidas importantes (começou esta semana a fazer na Av. Brasil), ou seja: criou o caos.

Então, além de pagar mais caro por ser verão, você ainda tende fortemente a ficar engarrafado ou em filas que podem ser medidas em quilômetros ou em horas para comprar ingressos para os principais pontos turísticos, tudo isso sob um sol inclemente, temperatura de 40º, com sensação térmica de forno de padaria ligado no talo, e ainda tem que pagar estacionamento a flanelinhas abusivos.

Tá pensando em andar de ônibus? Fique sabendo que apenas 20% dos ônibus cariocas contam com ar condicionado. Sorte sua achar um.

Já ficou claro que a primeira dica é a seguinte: evite o Rio no Verão, principalmente no Carnaval, tanto quanto possível, a não ser que você seja um adolescente no cio, masoquista ou maluco de carteirinha. 

Nós, cariocas, aproveitamos praia o ano inteiro, e, se vocês querem saber, a melhor época de praia, pelo menos para mim, é justamente o inverno. O inverno de 2014 foi maravilhoso, quente, deu praia em quase todos os fins de semana.

A água do mar fica mais clara e mais quente no inverno carioca. Se bem que ela tem andado bem clara e quente neste janeiro também. Ah, sim: "quente" é relativo. Nordestino chega aqui e chora de frio no que a gente chama de água quente.

Inverno é baixa temporada, e, então, os preços de tudo ficam mais em conta (hospedagem, aluguel de carro etc) e tem menos gente nos pontos turísticos. Mas não se iluda: Pão de Açúcar e Corcovado vazios non eczistem. Nem em dia de chuva ou com forte neblina. 

Não tem arrastão nas praias no outono nem no inverno. Sim, o arrastão é um fenômeno exclusivo do verão (se bem que em 2014 tivemos um caso isolado em setembro, ainda dentro do inverno). De qualquer forma, a regra é que os arrastões só ocorrem em praias da Zona Sul - principalmente em Ipanema e no Arpoador - e em dias de praias absolutamente lotadas, porque isto garante o "lucro" (mais gente, mais coisas para roubar) e facilita a fuga de quem está "arrastando".

Se você não vem diretamente para o Rio, mas quer ir para a Região dos Lagos (Búzios, Cabo Frio etc), então não venha mesmo. Principalmente no Carnaval. 

Pense comigo: o Carnaval do Rio (pelo menos o da Sapucaí) é coisa para gringo. Os cariocas acham ~tão bom~ que vazam todos. E para onde é que a gente vai? Para a Região dos Lagos! Ou seja, indo para a Região dos Lagos no Carnaval, você estará em cidades pequenas absurdamente inchadas por grande parte dos cariocas, com direito a todos os transtornos que isso pode causar: atropelamentos, engarrafamentos de até 7 horas para chegar em Saquarema (que geralmente demora 2h), filas imeeeeeeensas nos mercadinhos locais, falta de lugar para estacionar, falta d'água (helloo, paulistas!!!) etc.

Como tenho casa na Região dos Lagos, já tem uns 2 anos que eu viajo no sábado à noite (os engarrafamentos cruéis são na sexta à noite e sábado de manhã) e volto na segunda à noite. Claro, isto é algo muito particular, já que eu não vou comer ninguém sou casado, não dependo de pacote de pousada etc, mas, mesmo assim, ainda sofro com a bagunça dentro do próprio condomínio, os engarrafamentos, a falta de vagas na praia, as filas nos mercados, nos restaurantes e tudo o mais.

O Carnaval popular do Rio, com os famosos blocos, tem andado em alta nos últimos anos, por ser gratuito. Mesmo assim, tenha cuidado, porque até nos blocos existem arrastões. Leve pouco dinheiro, apenas um documento e nenhum telefone ou relógio que chame a atenção.

Telefone bom para pular Carnaval em bloco
Estou preparando outros posts sobre dicas de turismo no Rio, e aceito sugestões nos comentários.

MRJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário