quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

A era pré-internet na TV brasileira

Marketing de guerrilha do SBTelho em 1988

Ah, como é bom a gente se deliciar em casa assistindo confortavelmente nossa TV Full HD, 4K, 3D, curtindo um filmaço no Blu-Ray ou até mesmo no pacote de TV por assinatura em HD que dá pra ver todos os detalhes possíveis e imagináveis! Mas pergunte a alguém com um pouco mais de idade, e você descobrirá/perceberá que a TV, no Brasil, apenas acabou e sair da Idade das Trevas!

Devo estar meio saudosista, porque, olhando posts mais antigos, vejo Loucademia de Polícia e comercial de 1987 do Prestobarba. Bom, seja como for, os anos 80 - tempo da minha adolescência - foram loucos em todos os sentidos. Inclusive na TV.

Não havia internet nem TV por assinatura. Inferno na Terra. Até 1985, em plena Ditadura Militar, as crianças não tinham o direito de ver seus desenhos animados diários pela manhã no dia 7 de setembro, porque o governo exigia que todas as emissoras passassem o magnífico (sarcasm level: ultimate) desfile das Forças Armadas. Gente, como eu odiava o dia 7 de setembro quando não fazia sol (porque, quando fazia, a gente ia à praia, e dane-se).

Mas, como eu disse, não havia internet. Havia rádio e TV. Assim sendo, a concorrência era pra lá de desleal, porque os pontos do IBOPE valiam muito mais em termos de agregar anunciantes do que hoje.

Então, a briga pela audiência era feroz, atroz e desumana. Acho que o ápice disso foi o dia em que Silvio Santos decidiu inventar o Cinema em Casa e a Globo mente, antenada na novidade na programação da concorrência, decidiu sacanear. E pegou pesado.

O SBT já anunciava, há mais de um mês, que no dia 17/08/1988 (quarta-feira) seria inaugurado o "Cinema em Casa", com o filme "Rambo - programado para matar" (vulgo Rambo 1). Eis que apenas 3 dias antes, em 14/08, domingo, a Globo começa a anunciar que naquela quarta-feira haveria uma sessão especial de cinema, com o filme "Rambo II - A missão", na mesma hora do filme do SBT!

Silvio Santos, malandro, deixou o barco correr. Assim que o filme começou na Globo, o SBT passou a exibir um slide que dizia: "Assista hoje o filme do Rambo na Globo. Mas no dia 26, assista o Rambo aqui no SBT".

Briga de cachorro grande. No dia 26, ambas as emissoras já estavam preparadas para se sacanearem mutuamente. A Globo escrotizou, exibindo um capítulo duplo(!) da novela das 8 (Vale Tudo - que nome profético!).

O povo foi vendo que o tempo passava e a novela não acabava, e ia dando a hora do filme do SBT. Naquela noite, quem zapeou entre os canais encontrou isto passando no SBT durante todo o horário estendido da novela da Globo:


video
Pau que dá em Chico, dá em Francisco, Globo!

Finalmente, às 22h05min, ao final da novela, estendida em mais 50min(!), Rambo finalmente pôde ser assistido, o que gerou a extraordinária marca de 44 pontos no IBOPE, superando o Globo Repórter e a série "O primo Basílio". Chupa, Globo!

Eu era moleque, mas assisti de camarote essa briga, e nunca esqueci. Essa molecada de hoje, que tem essa molezinha dos torrents, não sabe o que é a vida!

MRJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário